Novo cardápio do Oficina do Sabor é uma viagem sensorial pelo Vale do São Francisco

Pioneiro em buscar nos frutos do litoral a inspiração para suas criações gastronômicas, César Santos, desta vez, resolveu colher ideias no interior de Pernambuco. Partiu em busca de novos sabores, aromas e texturas e encontrou, no leito do Velho Chico, logo ali entre Petrolina e Lagoa Grande, o espírito que permeia seu novo cardápio. O resultado é uma inundação de referências à região do Vale do São Francisco, em pratos que trazem ingredientes conhecidos da culinária nordestina, mas com o toque refinado do embaixador da gastronomia pernambucana. As novidades no menu marcam os 23 anos do Oficina do Sabor, que em paralelo também vai receber a exposição fotográfica “Francisco, o Rio que Alimenta”, do fotógrafo Evaldo Parreira.

Apesar da renovação, os clássicos que tornaram o Oficina do Sabor em parada obrigatória de quem chega à Cidade Monumento e referência internacional em alta gastronomia, continuam no menu. Na nova carta, que estará disponível para o público a partir do dia 16 de novembro, os clientes da casa poderão conferir cada prato em um cardápio com um forte apelo visual focado nas frutas que são cultivadas no sertão do estado, como a manga, uva, abacaxi e cajá. Cada imagem e detalhe escolhidos foram cuidadosamente pensados pelo próprio chef César Santos, a fim de valorizar a matéria-prima que serve de inspiração para a sua cozinha há mais de 20 anos.

Entre as novidades, como entrada no novo Menu, o Chef incluiu um refogado de miúdos servido com pão, batizado de Panelinha Natto. César também acrescentou uma sopa de jerimum com charque, que tem tudo para massagear a memória afetiva de quem experimentar a leve sugestão. No time das especialidades da casa, dois novos reforços: o Jerimum MaraManga vem recheado com camarões e peixe ao molho de maracujá e manga, servido com arroz de castanha. Já o Jerimum com Legumes vem ensopado com leite de coco, acompanhado de arroz branco. Os dois lançamentos trazem novos sabores para a categoria que mais recebe pedidos no restaurante. Por mês, o consumo médio de jerimuns na casa chega a 1 tonelada, uma prova de que as combinações elaboradas pelo chef é de enorme aceitação.

Nos Frutos do Mar, destaque para o Tico-tico no Fubá, que já foi aprovado pelo público em 2014, enquanto Prato da Boa Lembrança do restaurante. O prato é um verdadeiro concentrado de sabores da terra, composto por camarões e polvo ao molho de coco e gengibre, servidos com farofa de cuscuz com arroz, queijo coalho e castanha de caju.

Ainda como prato principal, o Bacalhau Qualimar figura entre os novos destaques preparados pelo chef. O prato apresenta um suculento lombo de bacalhau ao molho de coco e coentro, acompanhado de arroz e batatas salteadas na manteiga. Para quem procura algo mais leve, a dica é o prato Vegetariano: um mix de cogumelos ao molho de queijo compõe o prato que pode ser servido com espaguettine, fettuccine ou penne, de acordo com a preferência do cliente.

Nas sobremesas, César Santos não economizou nos sabores. Os famosos personagens do Cavalo-Marinho, Mateus e Catirina, representantes da cultura popular, serviram de inspiração para uma versão pernambucana no melhor estilo Romeu e Julieta. A dupla deu nome a uma torta quente de goiaba e chocolate branco, servida com sorvete e creme de queijo. Já a Banana Rica do Geraldo saiu diretamente do Bar do Geraldo, no bairro de Santo Amaro, para o Oficina do Sabor. A sobremesa, formada por rodelas de banana em calda com creme de pudim e suspiro gratinado, é uma das preferidas do chef, que fez questão de levar para o seu restaurante como uma forma de homenagear o amigo.

# 12.2015